Sistema em nuvem possibilita a automatização da gestão de cemitérios municipais

Os serviços póstumos são parte essencial da gestão dos municípios. É dever da prefeitura garantir que sempre haverá local suficiente para o sepultamento de qualquer indivíduo. Porém, com o passar do tempo, o espaço acaba aumentando, bem como a quantidade de túmulos. Isso gera cada vez mais documentos em papel, dificuldade de acesso nos arquivos, além da insegurança de manter tantos dados físicos.

Para facilitar esse trabalho, as prefeituras estão utilizando sistemas de nova geração em nuvem, que possibilitam controle de sepultamentos e processos administrativos e integram os dados do cemitério com os demais setores do município. É o caso do Gestão de Cemitérios, módulo disponível no software Atende.Net, da IPM Sistemas.

Arapongas, no interior do Paraná, é um dos municípios que está modernizando e agilizando a gestão desse serviço. Os registros em livros e arquivos físicos do cemitério, fundado em 1939 e com mais de 35 mil sepultamentos, dificultou o trabalho da equipe com o tempo.

Segundo o diretor do cemitério, Albino Amaral, com o sistema, os novos registros são inseridos automaticamente na nuvem. Agora, a prefeitura está recadastrando as informações mais antigas para dar início à digitalização do que ainda está em papel.

“É um projeto que vai nos auxiliar muito no futuro. Os livros estão se deteriorando e é muito difícil fazer pesquisas em papel. Não conseguimos realizar uma busca por nome da pessoa, por exemplo, algo que com a informatização será possível”.

A prefeitura de Brusque, em Santa Catarina, também está no processo de recadastramento e digitalização dos dados do cemitério Parque da Saudade para o sistema único. Fundado nos anos 1970, já são mais de 8 mil sepulturas e milhares de fichas de papel contendo dados dos falecidos e contatos dos familiares. Uma prática que, hoje em dia, se tornou inviável pela segurança.

“A quantidade de informação é muito grande e isso ficava vago, qualquer papel podia sumir ou estragar. Agora podemos inserir as informações e elas não se perdem com o tempo”, explica o diretor de patrimônio da prefeitura, Aloiz Alex Diegoli.

Para ele, a medida se tornou necessária também por outros fatores. “Em primeiro lugar, teremos mais rapidez pra fazer a consulta das informações, depois porque poderemos fazer a cobrança pelo sistema. É só pesquisar pelo nome, não precisa mais ter que consultar as folhas nos arquivos, além de que a atualização se torna mais fácil”.


Sobre o módulo Gestão de Cemitérios


A ferramenta Gestão de Cemitérios, disponível no Atende.net, pode conter dados como a causa da morte, a identificação do médico legista, a localização exata da sepultura, os contatos dos responsáveis pelo sepultamento, dentre outros registros. As ações de exumação, remoção de ossos e transferências de sepultados para outros cemitérios também constam na plataforma.

Além dos registros históricos, a Gestão de Cemitérios organiza vários setores, possibilitando o controle efetivo das informações gerenciais, desde a disponibilidade de vagas até o número de sepulturas ocupadas, além do controle de funerárias, das casas mortuárias, de coveiros e seus horários de trabalho.

O sistema facilita ainda a gestão de cobrança dos espaços dos cemitérios municipais, assim como o período de vigência, além de permitir a geração direta de guias de pagamento e dispor de serviço de agendamento e emissão das taxas necessárias de forma on-line. Vale lembrar que todos os dados ficam disponíveis 24 horas por dia no Portal de Serviços do município para acesso da população.

A sua prefeitura ainda não possui o Atende.net ou o módulo Gestão de Cemitérios? Solicite uma demonstração da nossa equipe pelo e-mail comercial@ipm.com.br.

Compartilhe
FacebookTwitterEmail

Newsletter IPM

Cadastre-se e receba novidades sobre nossos sistemas.

© 2019 IPM Sistemas de Gestão Pública. Todos os direitos reservados.