Migração de sistemas desktop para nuvem com segurança
IPM - Blog
Administração Geral Administração Geral

A tecnologia é uma das principais apostas das cidades inteligentes na busca por uma gestão pública mais qualificada. Aposentar os antigos sistemas e adotar a computação em nuvem (cloud computing, em inglês) permite reduzir gastos com infraestrutura de TI e dar celeridade aos processos, por exemplo. Mas, como fazer a migração de um sistema desktop para 100% em nuvem?

O primeiro desafio para essa mudança de tecnologia costuma ser a transposição da barreira cultural. Prefeituras e demais órgãos públicos trabalham com base de dados enormes, perpetuando uma mesma rotina por muitos anos. Por isso, mudar esse sistema pode gerar grande ansiedade nos funcionários públicos, incluindo medo de perder informações ou de ter dificuldade para operar o novo sistema.

Especializada em desenvolvimento de software de gestão pública e pioneira na oferta da versão 100% em nuvem, a IPM Sistemas conta com 25 anos no mercado. A partir de sua experiência com mais de 500 clientes e de 1 milhão de usuários, a IPM desenvolveu protocolos rígidos e bem definidos para garantir a boa migração de dados para seus clientes. 

E é a Prefeitura que define, a partir da implantação, quantos e quais processos quer que passem a ser oferecidos de forma totalmente digital. “Com a migração, todo o sistema já está preparado para isso”, salienta o gerente de Projetos da IPM, Antonio Begnini. “Durante a migração, nosso foco é causar o menor impacto possível”, completa. Assim, após apenas uma semana de concluída a migração, a administração pública já poderá estar com boa parte de seus serviços ao cidadão de forma digital.

A celeridade e a segurança do procedimento são premissas fundamentais do trabalho na IPM. O gerente salienta, ainda, que a liberação do sistema para uso ocorre imediatamente após a semana de migração definitiva. “Atuamos para que o município realmente melhore todos os processos logo após o processo de migração”, reforça Begnini.

Desenvolvido como uma plataforma intuitiva, o Atende.Net é leve e fácil de usar. Por isso, em poucos dias os servidores se ambientam ao software, agregando agilidade e qualidade ao atendimento ao cidadão. 

> Vídeo: como é o processo de migração para nuvem da IPM

 

Etapas do processo de migração 100% em nuvem da IPM Sistemas

Em síntese, o processo de migração de um sistema desktop para nuvem consiste em pegar todo o histórico de um cliente e transferi-lo para o novo sistema, no caso o Atende.Net. Para a realização desse processo de forma tranquila e efetiva, a IPM Sistema promove a migração para o seu software 100% em nuvem em cinco etapas bem definidas. Confira quais são elas:

1ª Etapa – Levantamento e Análise de Banco de Dados

A primeira fase da migração de um sistema desktop para nuvem é a de levantar as informações e analisar o banco de dados existente. O objetivo é preparar o sistema de forma a diminuir possíveis dificuldades ou inconsistências. Então são feitos ajustes, parametrizações e configurações. O processo geralmente dura 30 dias.

2ª Etapa – Migração Definitiva

A segunda fase da migração é o momento em que todo o sistema preparado na pré-migração está apto a receber a base de dados atualizada. Esse processo dura uma semana. Enquanto essa etapa está sendo realizada, de forma paralela à migração, inicia-se a terceira etapa.

3ª Etapa – Treinamento

A terceira etapa da migração de um sistema desktop para nuvem IPM consiste no treinamento de todos os usuários para a utilização do novo sistema. Nesse processo é usada uma base preparada especialmente para isso, com dados da própria prefeitura. Essa fase inicia junto com a migração e segue até a sua conclusão.

4ª Etapa – Homologação do Sistema

Nessa fase, a equipe técnica da IPM verifica, junto com os servidores públicos, o profissional de cada área, a efetividade da migração. Esse processo dura dois dias. 

5ª Etapa – Acompanhamento

Na última fase da migração de um sistema desktop para nuvem IPM, o cliente já está usando o software plenamente. Contudo, uma equipe técnica permanece dentro do órgão público acompanhando todos os processos e retreinando os servidores, caso seja necessário. Essa etapa de acompanhamento dura em média 30 dias. Entretanto, conforme o tamanho da estrutura do cliente, a equipe IPM fica disponível para seguir o acompanhamento por mais cerca de 30 dias ou 60 dias.

> Vídeo: 5 vantagens da Computação em Nuvem na gestão pública

Pesquisa mostra que prefeituras precisam evoluir na oferta de serviços digitais

O Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) realiza pesquisas sobre a disponibilidade e uso da internet no Brasil. Uma delas, a TIC Governo Eletrônico, é feita a cada dois anos desde 2013. Conforme o último levantamento, em 2019, houve avanço do governo eletrônico na esfera dos governos locais. Mas é preciso evoluir.

Por exemplo, a emissão de Nota Fiscal Eletrônica pelo website subiu de 51% (em 2017) para 69% (2019). Ou seja, 31% das prefeituras do Brasil ainda não oferecem essa funcionalidade para seus cidadãos. Além disso, o próprio levantamento destaca que existem disparidades conforme a região e o porte dos municípios.

Como exemplo, cita que a emissão de pelo menos um documento via website foi mencionada por aproximadamente um terço das prefeituras com até 5 mil habitantes. Sendo assim, existe muito espaço para ampliar o acesso a serviços que podem ser oferecidos integralmente pela Internet.

Ainda conforme a pesquisa a TIC Governo Eletrônico, serviços como a realização de agendamentos on-line foi disponibilizada por apenas um quarto das prefeituras no país. A presença do serviço de agendamento on-line pelo site da Prefeitura foi menos frequente até mesmo entre os maiores municípios. Apenas 41% dos municípios com mais de 100 mil até 500 mil habitantes e 58% daqueles com mais de 500 mil habitantes oferecem esse serviço. 

> Vídeo: como a tecnologia IPM ajuda a construir cidades inteligentes

 

Software IPM oferece autoatendimento ao cidadão e maior controle de dados

A pesquisa TIC Governo Eletrônico mostra que uma parcela significativa das Prefeituras brasileiras ainda precisa evoluir muito na prestação de serviços digitais. Uma realidade muito diferente das Prefeituras atendidas pelo software de gestão pública Atende.Net, que oferece centenas de funcionalidades em uma plataforma 100% em nuvem.

Com o sistema desenvolvido pela IPM Sistemas, o cidadão pode se autoatender e emitir suas guias de IPTU, ISS, ITBI e taxas, por exemplo. Além disso, pode solicitar serviços diversos, registrar demandas na Ouvidoria ou mesmo agendar um Teleatendimento com poucos cliques. 

Ou seja, sem sair de casa ou do escritório, o munícipe consegue tirar dúvidas, fazer o parcelamento e o pagamento de suas dívidas, inclusive pela nova modalidade PIX. O fato de não precisar enfrentar filas incentiva a regularização das dívidas, o que gera aumento da arrecadação. 

São muitas as vantagens também para os gestores públicos. O Atende.Net trabalha com cadastro único, dessa forma, todos os departamentos têm acesso à mesma informação, o que elimina as duplicações de dados e amplia o controle. 

Com isso, a Administração Municipal passa a controlar contabilidade, compras e licitações, gestão de pessoas, folha de pagamento, lançamentos, fiscalização e arrecadação de tributos, por exemplo, em um único sistema. 

Além disso, os Servidores públicos conseguem fazer o cruzamento de vários dados em tempo real, gerando gráficos otimizados, o que facilita a tomada de decisão eficiente. Tudo de forma rápida, 24h por dia e de qualquer lugar, bastando ter um dispositivo com internet. Em resumo: o sistema gera agilidade, confiabilidade e transparência.

> Vídeo: assista ao depoimento de quem usa o Atende.Net

 

LEIA TAMBÉM:

> Governo Digital: o que é e sua importância na gestão pública

> Índice de Governança Municipal 2021: clientes IPM são destaque no Brasil

> Clientes IPM ganham Selo APS de Qualidade do Ministério da Saúde

> Saiba como as assinaturas digitais e eletrônicas facilitam a rotina em órgãos públicos

> Massaranduba é o primeiro município de SC a permitir pagamento de tributos municipais via PIX

> Sistemas de gestão pública 100% em nuvem facilitam licitações eletrônicas

 

Siga a IPM no Linkedin, Facebook, Twitter, Instagram e Youtube

Voltar Página anterior
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter

Retornar ao topo da página