Compra de software de gestão na administração pública: saiba mais - IPM
IPM - Blog
Administração Geral Administração Geral

compra de softwareUma das decisões mais acertadas dos gestores públicos que estão à frente de órgãos ligados a prefeituras é a adoção de sistemas de gestão pública para dar suporte às atividades e melhorar a entrega de resultados. No entanto, a compra de software é sempre um desafio para os administradores, uma vez que existem uma infinidade de tipos de programas e funcionalidades disponíveis no mercado. Na hora da compra de software de gestão para prefeituras, o importante é estar atento em alguns modelos básicos.

Antes de tudo, é preciso salientar que o principal erro do gestor é trabalhar com softwares de gestão diferentes para cada área. Exemplo: um na Secretaria de Saúde, outro na de Obras, e outro ainda na Procuradoria Jurídica e assim por diante, sem que os programas conversem entre si. Essa disposição cria um problema sério quando é necessário cruzar informações, podendo surgir inconsistências de um software para outro, pois a base de dados é diferente. Por esta razão, a melhor compra de software é a que atende toda a prefeitura com uma só solução integrada, e não as que formam “ilhas isoladas”.

Desktop ficou para trás

O gestor público deve saber identificar também os softwares que funcionam em desktop, ou seja, para funcionar, é preciso instalar o programa em um computador. Esse modelo está ultrapassado, pois exige das prefeituras um investimento extra em infraestrutura de informática que pode custar caro aos cofres públicos. Gastos com máquinas novas, com programas de antivírus, com cabeamento extra, entre outros custos. Se ocorrer algum problema com o computador, adeus ao acesso do sistema de gestão, prejudicando os trabalhos nas secretarias.

Os sistemas com tecnologia cloud computing são justamente o oposto dos em desktop. Com este modelo não há necessidade de instalar os programas nos computadores físicos, pois o acesso é feito diretamente pela internet, a partir de um navegador. Com isso, fica dispensado os gastos adicionais com infraestrutura de informática mencionados anteriormente. O acesso pela internet pode ser feito de qualquer dispositivo móvel, como tablets e celulares. O cloud computing é, hoje, o que existe de mais moderno em sistemas de gestão pública para prefeituras disponíveis no mercado para compra de software.

Dispense planilhas e editores de texto

Por fim, não deposite sua confiança em modelos de programas que não foram feitos especificamente para a gestão pública, como as planilhas eletrônicas e editores de texto. De forma genérica, tanto as planilhas como os editores podem ser recursos úteis para gestores públicos em prefeituras que não possuem um sistema especializado. Por eles, é feito um controle primitivo do trabalho. Porém, não atingem nem de longe os resultados que podem ser obtidos com os softwares de gestão púbica, em qualquer área que forem adotados.

 

Voltar Página anterior
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter

Retornar ao topo da página