4 riscos em licitações mal-montadas

11/03/2016 por IPM

licitacoes-mal-montadasA montagem de um processo de licitação em prefeituras deve ser uma tarefa minuciosa, séria, e de muita atenção por parte dos servidores envolvidos no trabalho. Isso porque qualquer falha nas etapas licitatórias pode levar ao fracasso do processo, o que gera desperdício de recursos municipais, além de desperdiçar as horas de trabalho dos técnicos que trabalham nos setores de compras e licitações. Neste post, vamos listar alguns problemas comuns que caracterizam licitações mal-montadas, e que podem gerar dor de cabeça para os gestores municipais.

Por esse motivo, tenha muita atenção com estes quatro pontos  e evite licitações mal-montadas:


  1. Especificação incorreta do objeto: erros na especificação do objeto nas licitações são mais comuns do que se imagina. Por isso, nessa hora, é preciso ser claro, objetivo e realmente ter certeza daquilo que está se comprando, estudar a fundo o objeto, tanto produtos como serviços. Sem essa etapa bem feita não é possível comprar aquilo que é importante nas prefeituras. Geralmente, os maiores riscos de erros na especificação do objeto estão em compras mais complexas, como itens de informática, obras, máquinas para laboratórios médicos, equipamentos hospitalares, entre outros.

  2. Falhas no orçamento: é comum, em licitações mal-montadas, o órgão público pagar a mais ou pagar errado por um objeto pois lá trás o orçamento não foi realizado de forma correta. A elaboração do orçamento é uma das etapas mais demoradas de uma licitação, mas da mesma forma uma das mais importantes e deve ter a atenção minuciosa do pregoeiro ou licitador. Se o orçamento tiver vícios coloca em risco o processo. Por tanto, a coleta de empresas e preços deve sempre refletir o mercado.

  3. Publicidade malfeita: outro fator que pode colocar em risco todo um processo licitatório é a publicidade malfeita, ou seja, quando o processo não se torna público de um modo eficiente. É preciso utilizar todos os meios disponíveis para que isso aconteça. O objetivo é abrir a competitividade e chamar a maior quantidade de interessados possíveis. É interessante também dar transparência a todo o processo, exibir quem está participando dos certames, o preço dos produtos, entre outros pontos.

  4. Honestidade do licitador: O quarto ponto pode parecer óbvio, mas é um dos mais essenciais para evitar licitações mal-montadas. O licitador e o pregoeiro devem sempre agir com idoneidade e fé pública durante todas as etapas do processo, para evitar questionamentos e a judicialização da licitação, ou seja, mandados de segurança por parte de empresas interessadas que desconfiaram de algum procedimento.


Com esses quatro riscos mitigados, é muito difícil obter licitações mal-montadas.
Ficou com alguma dúvida? Fale com as nossa equipe nos comentário.


Crédito de imagem: Jarmoluk/CC

Sobre o Autor

IPM

Comentários

Newsletter IPM

Cadastre-se e receba novidades sobre nossos sistemas.

© 2020 IPM Sistemas de Gestão Pública. Todos os direitos reservados.