7 grandes empresas que usam serviços de computação em nuvem

11/08/2017 por IPM

Não dá pra negar, a computação em nuvem (cloud computing, em inglês) já é uma realidade e faz parte do dia a dia de pessoas do mundo todo. Empresas privadas de diversas áreas, e até mesmo a gestão pública, estão se beneficiando dessa inovação que é mais segura e econômica para armazenamento de dados.

Uma prova disso é que grande parte dos serviços que utilizamos hoje estão na nuvem. Seja para pedir um veículo, para assistir a um filme ou acessar a sua conta bancária, você com certeza já utilizou algum serviço em cloud computing.

Duvida? Você não é o único! Segundo um estudo de 2016, do instituto americano Wakefield Research apontou, 95% dos entrevistados admitiram que não tinham noção se estavam utilizando serviços na nuvem. 

Confira abaixo algumas das maiores empresas do mundo que já contam com serviços na nuvem:

Empresas que usam computação em nuvem


1. Netflix


A Netflix anunciou, no início de 2016, que migrou 100% dos seus centros de dados para a nuvem. A tarefa durou sete anos e trouxe inúmeros benefícios para a empresa, a começar pelo número de assinantes que aumentou oito vezes. A justificativa da empresa é que o serviço evoluiu de forma muito rápida e teria sido muito difícil suportar esse crescimento nos datacenters próprios. Hoje a Netflix depende da computação em nuvem para tudo e ela foi fundamental para aumentar a disponibilidade do serviço, que chega a 99,99% atualmente.

2. Google


A Google é um dos grandes exemplos de empresa que utiliza a computação em nuvem para armazenar dados. Além de oferecer o serviço de nuvem, a Google Cloud Platform, a empresa possui ferramentas gratuitas para os usuários da sua conta, como o Google Drive. Nele é possível guardar fotos, vídeos, documentos pessoais, entre outras coisas, e acessar de qualquer lugar a partir do e-mail.

3. Spotify


Um dos serviços de streaming de músicas mais conhecidos atualmente, o Spotify, iniciou a sua migração para a nuvem em 2016 e ainda não divulgou a previsão para finalizar o processo. Antes de bater o martelo a empresa comprava ou licenciava serviços de datacenters espalhados pelo mundo para armazenar e processar seus dados. Com o tempo, o crescimento do serviço e os custos ficaram muito altos, sendo muito mais vantajoso migrar para cloud computing. Uma das justificativas da empresa foi a de que os provedores de nuvem são de qualidade alta e custos baixos.

4. Adobe Creative Cloud


Até mesmo o conhecido Photoshop, e outros programas da Adobe, migraram para a computação em nuvem há alguns anos. O Creative Suite se transformou em Creative Cloud, ou seja, seus programas passaram a ser acessados na nuvem por meio de assinatura. O motivo foi acabar com a pirataria, a facilidade em atualizar os produtos e menor custo para o usuário.

5. Airbnb


A Airbnb é outra empresa que não tem setores de TI e equipamentos de infraestrutura in-house. O site, que reúne anfitriões e viajantes, é uma das empresas que já “nasceu na nuvem”, conhecidas como “born on the cloud”.

6. Uber


A Uber, inovação nos serviços de transporte presente em vários países, também dispensa grandes acervos de dados e já funciona com seus serviços na nuvem.

7. Ebanx


A plataforma brasileira de pagamentos online para e-commerces internacionais, usada por clientes como Spotify, AliExpress e Airbnb, também aproveitou a tendência e migrou para seus serviços para a computação em nuvem.

Como você pode ver, as maiores empresas do mundo já usam computação em nuvem e, ao que tudo indica, essa tendência só tende a crescer. A previsão da Gartner, instituto de consultoria na área de tecnologia, para 2017, por exemplo, é um crescimento mundial de 20% dos serviços de aplicações em nuvem.

Quer receber mais conteúdos como esse diretamente no seu e-mail? Assine a newsletter do nosso blog clicando aqui.

Sobre o Autor

IPM

Comentários

Newsletter IPM

Cadastre-se e receba novidades sobre nossos sistemas.

© 2017 IPM Sistemas de Gestão Pública. Todos os direitos reservados.