Pinhalzinho moderniza gestão pública com sistema de última geração

Baseado na computação em nuvem, novos softwares agilizam processos e dão mais transparência e eficiência aos serviços


A cidade catarinense de Pinhalzinho está implantando um novo sistema de atendimento aos cidadãos que precisam dos serviços públicos. Por meio de uma tecnologia de última geração, os procedimentos administrativos estão sendo digitalizados e o tempo de atendimento das demandas dos munícipes deve cair.

Para isso, a prefeitura implantou uma plataforma especialmente desenvolvida para a gestão pública baseada na computação em nuvem (em inglês, cloud computing). Por meio dela, prefeito, secretários, diretores e gerentes do executivo, além dos cidadãos pinhalenses, podem compartilhar informações a partir de qualquer dispositivo conectado à internet. Passado o período de capacitação dos servidores públicos, que deve terminar na próxima semana, quem precisar de serviços prestados pelos órgãos públicos não precisará mais se deslocar até a sede da prefeitura, e conseguirá acompanhar a evolução dos processos a distância.

A facilidade será possível porque a nova solução prevê, entre outras funcionalidades, o protocolo digital. Com ele, qualquer demanda apresentada à prefeitura ganha um código e a sua tramitação dentro dos órgãos públicos é monitorada pela internet. Dessa forma, o contribuinte pode acompanhar onde o pedido está, se há algum empecilho para que continue a tramitar e qual é o prazo restante para a conclusão do pedido.

Além do protocolo digital, Pinhalzinho digitalizou também os setores de contabilidade, contratos, folha de pagamento, tributação, fiscalização e obras. Com isso, os prazos de atendimento tendem a ser reduzidos e a própria utilização de papel pelos servidores públicos será reduzida, pois as informações necessárias estarão armazenadas em cloud.

Essa tecnologia, tendência em empresas e órgãos públicos de várias partes do mundo, permite que tudo funcione via internet, seja mantido em data centers de alta capacidade e segurança e esteja sempre disponível — diferente do que acontece quando opta-se por um sistema desktop, mais antigo e em desuso, que exige infraestrutura local para funcionar. É possível, por exemplo, acompanhar o funcionamento dos serviços públicos por meio de tablets e smartphones, o que facilita até as operações de fiscalização.

Para o diretor presidente da IPM Sistemas, empresa especializada no desenvolvimento de soluções baseadas em computação em nuvem para a gestão pública, Aldo Mees, “a plataforma desktop está cada vez mais defasada, porque além de ser dispendiosa quanto à sua manutenção, não dá a mesma mobilidade que a cloud”. Segundo ele, a migração é simples e pode ser feita por qualquer cidade, independente de já ter ou não as soluções da empresa em funcionamento.

Compartilhe
FacebookTwitterGoogle+Email

Newsletter IPM

Cadastre-se e receba novidades sobre nossos sistemas.

© 2017 IPM Sistemas de Gestão Pública. Todos os direitos reservados.