Migração de dados: um fantasma que deve ser superado

Entenda porque a transferência de informações não afeta as rotinas da gestão pública e traz muitas vantagens – principalmente se os sistemas forem em nuvem


Ao contratar um sistema para gestão pública, ou optar por trocar sistemas destkop por sistemas em nuvem, é necessário fazer a migração de dados do antigo sistema para o novo. Um “fantasma” que vem à cabeça de muitos administradores públicos nessa hora é a possível ocorrência de estresses com a mudança de sistema.

Há receio de que isso possa prejudicar o andamento do serviço, interromper o funcionamento da prefeitura e gerar outros prejuízos nas prestações de contas, no processamento do RH e na receita, por exemplo. Isso tudo sem falar na preocupação com a segurança das informações armazenadas.


Esse receio faz com que, mesmo com a necessidade de migração pela insatisfação com o sistema desktop em uso, muitos servidores se recusem a investir em inovação - o que não faz sentido tendo em vista a facilidade dessa mudança.

Um exemplo de como a implementação é simples está na experiência dos clientes que contratam ou já contrataram a IPM Sistemas. A migração dos antigos sistemas desktop para sistemas de nova geração sempre ocorreu com total naturalidade.


Segundo a gerente de migração da IPM, Raquel Avi Dalpiaz, é que esse processo, apesar de complexo, é rápido e seguro se for feito por uma empresa especializada. "Até hoje já fizemos centenas de migrações, todas com sucesso, nunca tivemos problemas como atraso ou perda de dados", garante.

A migração pode ser feita a partir do momento em que a prefeitura se torna cliente da IPM e demora em média uma semana, dependendo do sistema implantado. Enquanto ela é feita, os servidores públicos aproveitam para fazer o treinamento do sistema. "É uma forma de otimizar o tempo dos funcionários tirando as dúvidas e preparando-os para prestar um atendimento ainda melhor para a população", explica Raquel.

A segurança dos dados dos órgãos públicos está garantida pelos datacenters de última geração monitorados 24h por dia por técnicos especializados. O cliente também pode solicitar a replicação da base, que é atualizada em tempo real na estrutura do cliente, proporcionando ainda mais segurança.

Para Aldo Luiz Mees, fundador e administrador da IPM, “a mudança de todas as prefeituras para sistemas de nova geração é um passo tecnológico sem volta. Os sistemas em nuvem custam menos para as entidades e podem ser usados pela internet. A corrida tecnológica é tão natural que muitas áreas do Judiciário, dos Tribunais de Contas, dos bancos, das empresas em geral, assim como o Google, o WhatsApp, o Waze e tantos outros, já funcionam com tecnologia nuvem. E ninguém quer ficar para trás”, opina o empresário.

Migração de dados ágil em São Bento do Sul


O município de São Bento do Sul, em Santa Catarina, implementou o sistema de nova geração, em novembro deste ano, e é um dos exemplos de como a migração de dados é feita de forma ágil e sem prejuízos para o atendimento ao cidadão.

A município fez a licitação no dia 19 de setembro e assinou o contrato em 9 de outubro. Depois disso, a migração começou a ser feita nos seguintes órgãos municipais: Fundo Municipal de Saúde, Fundação Cultural, Câmara de Vereadores, Serviço Autônomo Municipal de Saneamento Básico (Samae), Empresa Municipal de Habitação (EMHAB) e o Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos.

Para se ter uma ideia da agilidade, somente na prefeitura a implementação do sistema ocorreu de 10 a 20 de novembro. Ou seja, em sete dias úteis todos os setores já estavam funcionando normalmente, os contribuintes voltaram a ser atendidos, as despesas foram empenhadas, os fornecedores começaram a receber e a folha de pagamento dos servidores foi calculada e processada no prazo.

“O andamento da implantação foi melhor do que esperávamos. Em uma semana os servidores públicos já estavam treinados e atendendo normalmente. A IPM está dando um ótimo suporte para as particularidades do sistema e dúvidas”, comenta Margareth Bayerl Keiser, secretária de Administração e Finanças do município.

O diretor de Informática do município, Paulo Uhlig, também aprovou o andamento da migração dos dados. “O processo foi satisfatório e muito rápido, está tudo funcionamento normalmente e não houve prejuízos no atendimento aos cidadãos”, comenta.

Compartilhe
FacebookTwitterGoogle+Email

Newsletter IPM

Cadastre-se e receba novidades sobre nossos sistemas.

© 2017 IPM Sistemas de Gestão Pública. Todos os direitos reservados.