IPM oferece funcionalidade que identifica adulteração de boletos

Contribuintes podem verificar a veracidade dos documentos antes de efetuar o pagamento.

O início do ano é marcado pelo pagamento de tributos em todo o País. Com o aumento no número de boletos gerados com essa finalidade, um problema recorrente tem sido registrado em diversas cidades: a adulteração do documento. Pensando em minimizar os impactos desse tipo de golpe, a IPM desenvolveu a funcionalidade Autenticidade de Boletos, que possibilita a verificação e autenticação do boleto por parte do contribuinte.

Por meio dela, será possível consultar (utilizando o código de barras disponível) a veracidade do documento. Aos municípios clientes da IPM, o serviço será disponibilizado via Portal do Cidadão.
Os munícipes poderão fazer a consulta sem a necessidade de efetuar login ou baixar qualquer programa. Basta inserir o código de barra presente no boleto.

Nas últimas semanas, vários municípios registraram casos relacionados à fraude. De acordo com o coordenador do núcleo tributário da IPM Sistemas, Ivo Ferreira Souza Júnior, a ideia do desenvolvimento desta funcionalidade surgiu justamente devido aos problemas enfrentados pelos cidadãos.

O golpe se dá de diferentes formas. Alguns golpistas atacam, de maneira virtual, sites que geram os boletos, modificando o código de barras original. Várias cidades também registraram casos de contribuintes que receberam, por e-mail, boletos supostamente emitidos pelas prefeituras. Em ambos os casos, o pagamento é desviado para uma conta fantasma do fraudador.

Além da verificação do código de barras, fique atento a algumas dicas do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) para evitar o golpe.

– Atualize o antivírus de seu computador. Com ele, é possível identificar anormalidades e prevenir possíveis invasões.

– Ao receber, por e-mail, boletos ou qualquer fatura de cobrança, verifique o endereço que realizou o envio. A maioria dos golpistas utiliza domínios e endereços estranhos, que fogem do padrão adotado pelas instituições bancárias.

– Observe o boleto recebido. Se nele for encontrado algum erro, diferenças de formatação ou qualquer indício de fraude, não efetue o pagamento antes de se certificar.

– Esteja atento ao padrão de cobrança adotado pelos órgãos. A prefeitura/banco costuma enviar boletos por e-mail? Você solicitou essa forma de envio? Se observar qualquer problema ou tiver dúvida, entre em contato com o órgão responsável pela emissão – ou a que foi atribuída.

Compartilhe
FacebookTwitterGoogle+Email

Newsletter IPM

Cadastre-se e receba novidades sobre nossos sistemas.

© 2017 IPM Sistemas de Gestão Pública. Todos os direitos reservados.