IPM implanta sistema nuvem em 30 órgãos municipais em 2014.

No ano de 2014, 30 prefeituras com seus fundos e fundações, institutos e câmaras de vereadores no Sul do Brasil adotaram o sistema em nuvem da IPM empresa catarinense referência em soluções tecnológicas para o setor público, para facilitar a gestão de dados. Além das prefeituras, câmaras e institutos, quase uma centena de Fundos Municipais também passaram a funcionar com sistema nuvem, entre eles fundos de Saúde, de Cultura, da Infância e Adolescência e diversos outros. Após adotarem o uso de um software único, com informações compartilhadas por todos os setores a partir de um só cadastro, as repartições substituíram os CPDs e a manutenção de servidores físicos por tecnologia compatível com diversos sistemas operacionais e navegadores, com conexão sem fio pela Internet.

Entre os órgãos públicos que implantaram a mudança de sistema,16 são de Santa Catarina, 9 do Paraná e 5 do Rio Grande do Sul. Dois municípios catarinenses com mais de 100 mil habitantes adotaram a nuvem em 2014: Brusque e Palhoça. A IPM aplica ao Estado a experiência iniciada em 2013 em cidades como Gravataí (RS), com mais de 200 mil habitantes, onde o poder Executivo e o Legislativo municipal utilizam o mesmo sistema.

Nas prefeituras, a migração compreende os mais importantes setores informatizados, incluindo: planejamento e gestão orçamentária, compras, licitações, contratos, financeiro, frotas, almoxarifado, patrimônio, IPTU, ISSQN, Nota Fiscal de Serviços eletrônica, protocolo, processo, Procuradoria, portal do cidadão e outros setores, inclusive sistema de Saúde. O Diretor-presidente da IPM, Aldo Luiz Mees, referencia a vantagem de integração de todas as áreas por meio do software único , proporcionando um sistema de fluxo de trabalho (workflow).

“Algumas prefeituras possuem mais de 10 fundos e agora funcionam em um sistema multientidade, com é o caso de Brusque, Indaial, Rio do Sul, Concórdia e outras”, diz Mees, mencionando mais municípios atendidos pela IPM.

Com os dados na nuvem, gestores públicos também podem acessar o sistema do município de qualquer ponto, 24h por dia, pelo computador, tablet ou celular. Hoje, mais de 50 clientes IPM utilizam o sistema e, para 2015 já, estão confirmadas cerca de 10 migrações.

Junto com a mobilidade, uma das principais vantagens da tecnologia desenvolvida pela IPM é a proteção dos dados. As informações gerenciais são armazenadas em um banco de dados localizado em Curitiba (PR), que mantém alto padrão de segurança de rede.

Entre as 30 repartições públicas que fizeram a migração, 18 já eram atendidas pelo sistema desktop IPM, 5 vieram da Betha, 2 Gov.Br e o restante das empresas Equiplano, Pública, CPL, Lexsom e SISprev.

Órgãos públicos que migraram pela IPM em 2014


  1. Previdência de Pinhais, PR

  2. Prefeitura de Santa Helena, PR

  3. Prefeitura de Guaíra, PR

  4. Câmara de Doutor Pedrinho, SC

  5. Câmara de Campo Mourão, PR

  6. Prefeitura de Rio das Antas, SC

  7. Prefeitura de Cruz Alta, RS

  8. Prefeitura de Tubarão, SC

  9. Prefeitura de Palhoça, SC

  10. Câmara de Mamborê, PR

  11. Camara de Mafra, SC

  12. Câmara de Itapoá, SC

  13. Prefeitura de Brusque, SC

  14. Prefeitura de Castro, PR

  15. Prefeitura de Candelária, RS

  16. Prefeitura de Colombo, PR

  17. Câmara de Massaranduba, SC

  18. Câmara de Ibirama, SC

  19. Prefeitura de Ituporanga, SC

  20. Prefeitura de Itapoá, SC

  21. Câmara de Moreira Sales, PR

  22. Prefeitura de Igrejinha, RS

  23. Prefeitura de Indaial, SC

  24. Prefeitura de Iporã do Oeste, SC

  25. Câmara de Pouso Redondo, SC

  26. Previdência de Igrejinha, RS

  27. Câmara de Igrejinha, RS

  28. Prefeitura de Taió, SC

  29. Notas fiscais, Taió, SC

Compartilhe
FacebookTwitterGoogle+Email

Newsletter IPM

Cadastre-se e receba novidades sobre nossos sistemas.

© 2019 IPM Sistemas de Gestão Pública. Todos os direitos reservados.