Em Cascavel agentes usam tablets para acompanhar saúde da população

Equipamento agiliza avaliações e ajuda a traçar estratégias de saúde para as famílias


As equipes de saúde da família de Cascavel, no Oeste do Paraná, vão usar tablets durante o atendimento dos pacientes da rede pública. A prefeitura da cidade já comprou 200 equipamentos e, ao longo do ano, todos os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) lotados nas unidades municipais devem adotá-los nas rotinas diárias.

O uso da tecnologia mobile proporciona maior agilidade e qualidade ao trabalho dos ACS, que passam a ter acesso remoto à base de dados da Secretaria de Saúde. Dessa forma, eles poderão verificar em tempo real o histórico das famílias, se há medicamentos de uso contínuo e quais as principais necessidades delas.

Antes de adotar os tablets, os agentes precisavam preencher as informações em fichas de papel manualmente e, somente quando voltassem à unidade, poderiam registrá-las no sistema. Além do retrabalho dos profissionais, essa prática poderia ocasionar possíveis inconsistências nas informações quando digitalizadas. Mas segundo a coordenadora da Unidade de Saúde da Família de Santo Onofre, Marisa Alves Sousa, coordenadora da USF Santo Onofre, a informatização permite que os agentes melhorem o atendimento prestado.

“Já percebemos vantagens  na atuação dos profissionais. Diariamente, eles utilizam o tablet nas visitas domiciliares para avaliar e registrar a condição das pessoas, atualizando informações sobre consultas médicas realizadas no período, tratamentos em andamento, hospitalização recente e outros detalhes”, diz.

Como o tablet fornece acesso à versão offline do IPM Saúde, os ACS conseguem cruzar informações, identificar áreas de risco, criar mapas epidemiológicos e acompanhar de perto a situação de gestantes e doentes crônicos. Além disso, no momento da visita, é possível obter a localização geográfica do agente via GPS, facilitando o mapeamento dos pontos de cobertura das equipes. De volta à unidade de saúde com acesso à internet, as informações são automaticamente atualizadas no software e são enviadas ao e-SUS.

O consultor técnico residente da IPM Sistemas na Secretaria de Saúde de Cascavel, Tomaz Bottin, garante que o uso dos tablets proporciona o aumento do número de atendimentos e também implica diretamente na qualidade da atuação dos profissionais.

“Em situações de risco, o próprio agente de saúde pode solicitar agendamento de consulta para um paciente diretamente via sistema. A confiabilidade das informações registradas aumenta com o uso dos tablets e há um maior controle na atuação dos profissionais”, explica.

Compartilhe
FacebookTwitterGoogle+Email

Newsletter IPM

Cadastre-se e receba novidades sobre nossos sistemas.

© 2017 IPM Sistemas de Gestão Pública. Todos os direitos reservados.