Deter/SC implanta novo sistema online com autoatendimento.

A presidência do Departamento de Transportes e Terminais de Santa Catarina (DETER/SC) deu início ao processo de substituição do atual sistema de informática por uma nova solução tecnológica em nuvem, customizada para as demandas específicas do órgão no atendimento aos seus públicos. O novo sistema, desenvolvido pela empresa catarinense IPM Informática, irá propiciar o autoatendimento via internet para as mais de 6 mil empresas cadastradas junto ao DETER no Estado, por meio de um software de protocolo e processo digital. A ferramenta deve agilizar o serviço sem a necessidade de deslocamento até o órgão e oferecer segurança para os dados.

A IPM Informática, especializada em sistemas de gestão pública, foi a vencedora da licitação para desenvolver o software e dar suporte tecnológico ao DETER. A IPM também é a desenvolvedora do sistema do Tribunal de Contas do Estado em Santa Catarina (TCE-SC) e as primeiras reuniões com o presidente do DETER, Fúlvio Brasil Rosar Neto, iniciaram em fevereiro.

“A reestruturação tecnológica do DETER deve representar uma revolução em nossa atuação, modernizando e dando muito mais agilidade ao atendimento. As mudanças permitirão maior fiscalização, mais segurança aos usuários do transporte e, consequentemente, o aumento na arrecadação”, declarou o presidente do Departamento.

O sistema em desenvolvimento irá oferecer um aplicativo móvel para uso dos fiscais e emissão de autorização com QR Code para veículos de transporte de passageiros. Com as ferramentas, a consulta ao sistema durante a fiscalização levará poucos minutos. Um selo digital irá reduzir também o prazo para a emissão de licenças, que serão retiradas por autoatendimento no portal do DETER. “A estruturação fará com que o departamento tenha ampliada a sua capacidade de registro de informações e funcione com 100% de transparência, o que é nosso objetivo”, pontuou Rosar Neto.

O atual sistema de gerenciamento de banco de dados em ZIM, em uso no setor financeiro do DETER, predominou no Brasil nos anos de 1990. A linguagem de desenvolvimento obsoleta gera dificuldades inclusive para a contratação de profissionais de manutenção, por ser pouco conhecida e raramente usada em Santa Catarina, explica o diretor-presidente da IPM Informática, Aldo Luiz Mees: “um sistema de nova geração com funcionamento via internet também dispensará o órgão público de grande investimento em cabeamento estruturado e permitirá a utilização por tecnologia móvel, sem fio”.

O futuro sistema de protocolo e processo digital será acessível pelo portal da entidade, permitindo que as empresas apresentem seus requerimentos digitalizados para a análise dos administradores. Outro benefício será a redução significativa do uso de papel nessas operações.

Compartilhe
FacebookTwitterEmail

Newsletter IPM

Cadastre-se e receba novidades sobre nossos sistemas.

© 2020 IPM Sistemas de Gestão Pública. Todos os direitos reservados.