Computação em nuvem garante continuidade dos serviços públicos durante a quarentena

O Correio Lageano, jornal da Serra Catarinense com mais de 80 anos de história, publicou um artigo abordando como os serviços públicos estão funcionando em tempos de quarentena.

Os servidores dos municípios que contam com o serviço de computação em nuvem na gestão, como Rio do Sul, podem continuar trabalhando e os cidadãos podem fazer solicitações online.

O processo digital para o construção civil ajudou bastante o trabalho do engenheiro Eduardo Aragão, que consegue emitir licenças para construção através do Atende.Net da IPM.

Leia o artigo na íntegra:

Aplicativos de mensagens instantâneas, delivery de comida e produtos variados. Aulas online. Reuniões à distância.

O armazenamento e o trânsito de dados em nuvem (cloud computing) tem possibilitado a pessoas de todo o mundo enfrentar a pandemia do coronavírus com mais comodidade.

Essa mesma tecnologia possibilita que o setor público mantenha em funcionamento serviços essenciais, que podem ser acessados pelos servidos públicos e pela população de casa, utilizando qualquer equipamento conectado à internet.

Na região da Amures, Bom Retiro é uma cidade que conta com o serviço.

Em Santa Catarina, Rio do Sul, Concórdia, Videira, Palhoça, Pinhalzinho, Brusque, Balneário Piçarras e Benedito Novo, entre outros municípios também são exemplos.

Desde o último dia 18, por exemplo, a ordem em Rio do Sul é manter em atividade presencial apenas setores de saúde, obras, agricultura, limpeza urbana, guarda municipal, Procon, defesa civil e comunicação.

Os funcionários de outras áreas atuam de casa, pela Internet.

Segundo o secretário de Administração e Fazenda de Rio do Sul, Alexandre Pereira, apesar das estruturas administrativas da prefeitura estarem fechadas, a equipe atua em escala de trabalho, resolvendo os vários procedimentos que acontecem em uma prefeitura cotidianamente.

De acordo com ele, apesar da necessidade dos servidores das áreas não essenciais permanecerem em casa durante a quarentena, eles continuam com o dever de atender as demandas da população de forma remota, o que é possível com o uso de ferramenta desenvolvida pela empresa catarinense IPM Sistemas.

Outros municípios de pequeno, médio e grande porte em Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo também mantêm serviços digitais em funcionamento.

Os sistemas de gestão são importantes, por exemplo, para o setor de compras, contabilidade e pagamento de fornecedores, gestão de pessoal e atendimentos nos Postos e UPAS dos Municípios, que não podem parar.

Entre as tarefas executadas estão a aquisição de materiais para a área de saúde (máscaras, luvas e medicamentos para UPAs, entre outras), e até a organização da folha de pagamentos do funcionalismo.

O trabalho à distância nas prefeituras atende principalmente a população.

Até as licenças para construção, desmembramentos e loteamentos podem ser protocolados e tramitar pela Internet.

A equipe liderada pelo engenheiro Eduardo Aragão está trabalhando em casa, mas continua utilizando o Atende.Net pela Internet para protocolar projetos junto à prefeitura de Rio do Sul.

Antes de o governo local implantar a ferramenta digital, diz Aragão, a entrega da documentação exigida e o pagamento de taxas para a liberação de alvarás só podiam ser feitos pessoalmente.

Hoje o trabalho pode ser feito online, de forma mais ágil.

Desta forma, assim que a quarentena for encerrada, o setor da construção civil não terá que esperar ainda mais tempo para voltar a funcionar.

Compartilhe
FacebookTwitterEmail

Newsletter IPM

Cadastre-se e receba novidades sobre nossos sistemas.

© 2020 IPM Sistemas de Gestão Pública. Todos os direitos reservados.