Sistemas em nuvem permitem que cidadãos acessem serviços públicos pelo celular

Em um mundo cada dia mais conectado, basta um smartphone com acesso à internet para se ter instantaneamente filmes, música, games, estudo e trabalho, entre tantas outras possibilidades. E se as pessoas pudessem também usar o celular para resolver problemas que antes exigiam o deslocamento até a prefeitura?


 
Com o crescimento da cloud computing no Brasil isso é possível, dando ao cidadão a comodidade de evitar o estresse com o trânsito para ir até um centro administrativo e com a sempre cansativa permanência em filas. Para os brasileiros, já é realidade acessar um portal de autoatendimento e, por exemplo, fazer reclamações, denúncias, informar sobre problemas nas ruas e equipamentos públicos, agendar e acompanhar consultas médicas, emitir e fazer o pagamento online do IPTU, renovar alvarás para empresas, solicitar corte de árvores, reservar vagas em creches ou escolas, fazer o licenciamento para a construção civil ou emitir guias para o recolhimento de tributos da administração municipal.



O conceito de computação em nuvem não é novo, mas começou a se popularizar no Brasil na última década. E na administração pública é cada vez mais comum que os municípios migrem para esse sistema. Em 2018, segundo pesquisa da Gartner, cerca de 30% das instituições das diversas instâncias de governo no país já utilizavam a nuvem para digitalizar seus processos, cortando despesas, diminuindo consideravelmente o uso de papel e proporcionando uma atenção mais dinâmica, moderna e eficiente para a população. A mesma pesquisa informou que mais 35% de entidades públicas discutiam a possibilidade de adotar o modelo.



Sistemas em nuvem: um caminho sem volta



A expansão dos serviços baseados nessa tecnologia é caminho sem volta pois, ao mesmo tempo, as informações estão disponíveis para acesso a qualquer momento, via internet ou no smartphone, pelos cidadãos, os maiores interessados em utilizar dos serviços públicos. Essas facilidades alcançadas com eficiência, agilidade, segurança e comodidade são possíveis graças ao portal Atende.net, criado pela empresa catarinense IPM Sistemas.



O grupo, presidido por Aldo Mees, decidiu em 1996 ajudar prefeituras, câmaras de vereadores, autarquias e demais órgãos públicos que fazem gestão pública a prestarem um serviço de alta qualidade e sem burocracia. Mas o grande problema no Brasil era o alto custo para a implantação da gestão digitalizada. Adquirir servidores, licenciamento de sistemas, 
ter o espaço físico ideal, fazer a manutenção dos equipamentos, ter energia, refrigeração e segurança física exigia um suporte financeiro muito elevado, algo que em um país com carga tributária tão elevada quanto a nossa tornava inviável o processo.

Sabíamos que a ideia não era novidade. A alternativa para buscar espaço e se consolidar era inovar, buscar uma solução que nos desse protagonismo com qualidade. Assim, durante cerca de oito anos, investimos no desenvolvimento e homologação de um sistema próprio de cloud computing. Assim, fomos os primeiros no Brasil a criar um framework próprio, dentro do padrão internacional para fabricação de softwares”, conta o empresário.


Os resultados alcançados fazem com que a IPM veja na popularização do conceito de smart cities a possibilidade real de, nos próximos anos, ocorrer um crescimento muito maior no percentual de governos que usam a cloud computing. O grupo cuja sede administrativa fica em Florianópolis (SC), já atende mais de 500 clientes entre prefeituras, câmaras de vereadores e outros órgãos. 


A partir de agora, a IPM inicia sua expansão para o Sudeste e continua focada em levar tecnologia de nova geração a estados com potencial inovador, como é o caso de Minas Gerais. O município de Campo Belo é um dos novos clientes da região que faz parte das apostas da empresa catarinense.


Daqui para frente os investimentos no sudeste devem aumentar ainda mais, segundo o gestor de comunicação e marketing, Rafael Ducatti. “Estamos promovendo a marca em feiras e congressos nesses estados, além de ações convencionais como distribuição de informativos impressos. Outra estratégia que tem apresentado retorno é o investimento em conteúdo digital e mídia online. Diariamente recebemos contato de municípios interessados em saber mais sobre as funções do Atende.net porque conheceram o produto pela internet”, cita.


Para o diretor-presidente da IPM Sistemas, Aldo Luiz Mees, a evolução dos sistemas de gestão municipais são essenciais para o desenvolvimento de cidades inteligentes e voltadas para o bem-estar das pessoas. “O uso de uma solução de nova geração facilita a gestão pública, promove a autonomia dos cidadãos e prepara o município para a realidade tecnológica que estamos vivenciando”, conclui.

Compartilhe
FacebookTwitterEmail

Newsletter IPM

Cadastre-se e receba novidades sobre nossos sistemas.

© 2019 IPM Sistemas de Gestão Pública. Todos os direitos reservados.