Setor de Tecnologia da Informação representa 5,6% da economia do estado de Santa Catarina

17/07/2018 por IPM

Estudo da Acate revela os destaques do setor de Tecnologia da Informação em nível nacional


Há cerca de 30 anos o setor de Tecnologia da Informação (TI) está em constante crescimento em Santa Catarina. Os investimentos das últimas décadas deram certo e hoje ele já representa 5,6% do Produto Interno Bruto (PIB) do estado.


Esses e outros dados importantes para o mercado de TI foram divulgados no Observatório ACATE — Panorama 2018 elaborado pela Associação Catarinense de Tecnologia (Acate) em parceria com a Neoway. Confira abaixo as principais informações sobre o estudo:


Quarto lugar nacional em faturamento


Santa Catarina está em quarto lugar no ranking de estados com maior faturamento, atrás apenas do Amazonas, Rio de Janeiro e Distrito Federal. Com R$ 15,5 bilhões em faturamento (considerando os dados do PIB de 2015 de R$249,07bi) o estado catarinense fica à frente de São Paulo e está muito próximo à média brasileira, além de ser o maior da região Sul, 37% acima do Rio Grande do Sul, o segundo colocado.


Florianópolis: destaque em faturamento no polo nacional


Entre os faturamentos do setor de Tecnologia da Informação dos polos nacionais, a capital catarinense fica em 4º lugar, atrás de Manaus, Rio de Janeiro e Campinas, com R$ 1,8 milhão de faturamento médio. Florianópolis é seguida por Blumenau (5º), com R$ 1,68 milhão de faturamento/médio. Joinville fica em 7º, com R$ 1,2 milhão, também à frente de São Paulo (8º colocado).


Capital lidera ranking nacional de densidade de colaboradores


O maior polo tecnológico do Estado é a Grande Florianópolis, com quase 4 mil empresas e 16,5 mil pessoas empregadas no setor. Com este número a capital do estado é o maior polo tecnológico do país em densidade de colaboradores: a cada 1 mil habitantes, 25 trabalham na área de TI. Na sequência estão Manaus (AM) e Blumenau (SC). Além disso, é o segundo polo brasileiro em densidade de empresas por habitantes, atrás apenas de São Paulo.


Em relação aos estados, Santa Catarina fica em 3º lugar geral em densidade de colaboradores, atrás de Amazonas e Distrito Federal. São cerca de 47 mil pessoas contratadas para atuar em uma das 12.635 empresas de TI do estado.


Estes números são essenciais para avaliar o desenvolvimento do mercado de TI em Santa Catarina e compará-los com outros destaques nacionais. Para se ter uma ideia, da fundação da Acate, em 1986, até hoje, o crescimento do setor foi de quase 10.000%.


Ao que tudo indica, o estado tem tudo para evoluir ainda mais no setor de Tecnologia da Informação. Segundo o presidente da entidade, Daniel Leipnitz, em entrevista para a coluna da Estela Benetti, em duas décadas a tecnologia deverá ser o setor número um da economia catarinense.

Santa Catarina, setor de Tecnologia da Informação

Sobre o Autor

IPM

Comentários

Newsletter IPM

Cadastre-se e receba novidades sobre nossos sistemas.

© 2018 IPM Sistemas de Gestão Pública. Todos os direitos reservados.