3 motivos para controlar os processos contábeis de seu município

09/12/2016 por IPM

processos contábeisControlar os processos contábeis de uma prefeitura é indispensável para uma gestão pública eficiente e de qualidade. Essa iniciativa possibilita que os gestores alcancem os resultados desejados, dentro do orçamento previsto. O correto cumprimento da legislação é apenas um dos fatores que comprovam a necessidade de acompanhar com regularidade as atividades administrativas.


O acompanhamento assegura ainda o controle da execução orçamentária e financeira do município durante o mandato. Ter acesso à informações atualizadas e relevantes beneficia a gestão pública e, principalmente, o atendimento ao cidadão.

Neste sentido, manter o controle contábil do município irá auxiliar os profissionais na gestão do patrimônio e na eficiência operacional da entidade pública. Listamos a seguir os principais motivos que tornam necessário o controle dos processos contábeis.

1. Otimização na administração pública
A otimização do trabalho dos servidores permite um melhor gerenciamento do grande volume de informações referente aos variados setores da prefeitura e possibilita que os recursos disponíveis sejam alocados corretamente. Portanto, para otimizar os processos contábeis, é imprescindível que todas as informações relacionadas a patrimônios, dados orçamentários, contábeis e financeiros, entre outros, estejam unificados e disponibilizados em uma única plataforma. Contar com um sistema de gestão hospedado na nuvem proporciona maior mobilidade e auxilia os gestores a dedicarem menos tempo, infraestrutura e mão de obra para a realização das atividades operacionais.

Com a otimização dos processos administrativos, é possível realizar um melhor planejamento das ações, além do direcionamento adequado da atuação dos profissionais que atuam no setor.

2. Prestação de contas públicas com agilidade
Outro motivo que determina a necessidade do controle dos processos contábeis é proporcionar mais agilidade na prestação de contas públicas. A decisão de tornar ágil a prestação de contas do município pode auxiliar os gestores a corrigirem rapidamente eventuais falhas administrativas, obtendo um melhor controle dos gastos realizados.

Tornar ágil a prestação de contas facilita ainda o cumprimento das exigências legais dos órgãos fiscalizadores – como o Ministério Público Federal e os Tribunais de Contas dos estados.

Prefeituras catarinenses que utilizam sistemas de gestão em cloud computing, por exemplo, conseguiram simplificar o processo de prestação de contas e observaram maior rapidez nesta tarefa. Com isso, procedimentos que antes eram manuais agora são automatizados, e as pilhas de papéis deram espaço a um sistema moderno e integrado.

3. Gestão transparente
Obter maior controle dos processos contábeis de uma prefeitura torna a gestão mais transparente, condição que possibilita aos profissionais da área uma visão ampliada das atividades gerenciais e orçamentárias.O Ministério Público Federal (MPF) realiza, todo o ano, uma avaliação que analisa o grau de cumprimento de leis referentes à transparência. Quanto mais transparente e correta é a gestão analisada, maior é a nota atribuída. Para a administração que obtém nota máxima, além do cumprimento integral da lei, cresce a credibilidade junto à população.

As notas são disponibilizadas pelo MPF no Ranking Nacional da Transparência, que fornece aos cidadãos o índice de transparência de todos os municípios brasileiros, tanto por sua performance individual como também nacional.

A disponibilização das informações aos cidadãos e entidades reguladores também passa a ser mais assertiva e transparente com a utilização de tecnologia cloud computing, que possibilita mais rapidez e transparência no acesso à informação, beneficiando gestores, servidores e usuários.

Acesse os conteúdos disponíveis no Blog do Gestor Público Municipal e garanta mais eficiência na gestão pública de sua prefeitura.

Sobre o Autor

IPM

Comentários

Newsletter IPM

Cadastre-se e receba novidades sobre nossos sistemas.

© 2020 IPM Sistemas de Gestão Pública. Todos os direitos reservados.