Pandemia: Como a tecnologia pode facilitar os atendimentos em unidades de saúde do município?

13/04/2020 por IPM

As implicações causadas pela contaminação do Covid-19 têm nos levado a refletir quanto a urgência de rever os modelos burocráticos e ineficientes da gestão pública que precisam ser transformados imediatamente.

Temos visto que os prefeitos dos municípios desempenham um papel fundamental neste período.

Eles precisam orientar a população sobre medidas preventivas, estabelecer quais estabelecimentos devem continuar em funcionamento e o mais importante: preparar as unidades de saúde para atender os doentes.

No entanto, uma prefeitura só vai conseguir manter qualquer situação emergencial sob controle, se já estiverem antes da crise, bem estruturadas.

Essa estrutura é formada basicamente pela soma dos vários setores, onde cada um deles depende do outro para funcionar.

Por exemplo, o setor de compras, contabilidade e pagamento de fornecedores deve estar alinhado com a gestão de pessoal e atendimentos nos postos de saúde e UPAs da cidade.

Assim, mesmo diante de uma pandemia, tarefas como a aquisição de materiais para a área de saúde (máscaras, luvas e medicamentos) e até a organização da folha de pagamentos do funcionalismo, continuam sendo executadas.

Para agilizar tudo isso, a prefeitura precisa contar com um sistema de gestão moderno e eficiente, que use a tecnologia como sua maior aliada.

Utilizando um sistema de gestão em nuvem, os serviços da prefeitura podem ser comparados ao envio de mensagens por aplicativos: rápidos e eficientes.

Por outro lado, usando sistemas de gestão desktop os serviços dessas prefeituras podem ser comparados ao envio de mensagens por cartas: vagarosos e ultrapassados.

Neste artigo, vamos destacar algumas soluções que a tecnologia proporciona para melhorar o atendimento a população nas unidades de saúde das cidades.

 

A tecnologia como aliada para aprimorar os serviços das Prefeituras


As prefeituras que utilizam os sistemas de gestão em nuvem da IPM, por exemplo, tem conseguido realizar os trabalhos de forma mais facilitada graças à flexibilidade proporcionada pelo Atende.Net.

A prefeitura de Arapongas no Paraná, usa o módulo IPM Saúde e está enfrentando a crise do coronavírus com segurança e eficiência.

 
“Com a implantação do prontuário eletrônico foi possível integrar todas as unidades de saúde do município, facilitando o atendimento médico, o controle de distribuição de medicamentos e os pedidos de exames”, relatou Tiago Valadão, diretor de tecnologia da informação do município.

O mesmo está acontecendo com a prefeitura de Candelária, no Rio Grande do Sul.

A partir da implantação do software de gestão, os profissionais puderam monitorar todas as ações referentes aos serviços de saúde do município.

Entre elas estão o controle do estoque de vacinas, agendamento de consultas e pedidos de internações hospitalares, por exemplo.

 
“Desde a implantação, em 2008, nós temos uma movimentação de mais de 44 milhões de procedimentos disponíveis para os profissionais na plataforma do IPM Saúde”, ressaltou a secretária de Saúde de Candelária, Grazieli Juliane Priebe.

Assista ao vídeo com depoimento do nosso coordenador de desenvolvimento do IPM Saúde, Cássio Andersen:



 

Sua Prefeitura está preparada para acontecimentos inesperados na área da Saúde?


Em meio a uma pandemia, o bom funcionamento das unidades de saúde é essencial para qualquer cidade.

Elas precisam ter uma organização estabelecida, para que durante situações de emergência atendam a população da melhor forma.

O sistema de gestão da Saúde precisa estar integrado com todos os outros setores da prefeitura.

Isso só é possível com a utilização de uma plataforma unificada que realize o armazenamento de todas as informações do município em um único lugar.

Ao facilitar o trabalho dos servidores, algumas funcionalidades proporcionadas pela tecnologia fazem a diferença. Podemos destacar algumas delas:

 

Cadastro do paciente e família


Através de um sistema em nuvem, os profissionais de saúde têm acesso a informações importantes, como os prontuários dos pacientes de uma mesma família.

Analisando o histórico familiar é possível identificar doenças e realizar o acompanhamento em tempo real de como está sendo o tratamento de cada paciente.

Esse acompanhamento é feito graças a digitalização dos documentos e unificação de dados.

Bem como pela integração com os setores de assistência social da prefeitura que, através de mapeamentos sociodemográficos, realizam estudos sociais.

A partir daí, é possível definir estratégias para conter enfermidades na região identificada.

 

Acesso online e offline em qualquer dispositivo


Os agentes comunitários de saúde (ACS) e os agentes de endemias podem informar todos os dados em visitas domiciliares, bem como realizar o cadastramento de famílias, acessando o sistema nos seus dispositivos, tablets ou celulares.

Assim, eles incluem no sistema todas as informações referentes a doenças e comorbidades, de forma online ou até mesmo offline.

Para os grupos de trabalho de ACS, SAMU, Vigilância Sanitária e PNCD (Programa Nacional de Controle da Dengue) que trabalham em campo, também é possível incluir as informações no sistema mesmo sem conexão à internet.

Isso é permitido devido a base de dados criada no dispositivo que será sincronizada com a nuvem, assim que for conectada a rede.

Outra vantagem é que o sistema pode ter as suas funcionalidades distribuídas em perfis personalizados e portanto, esses profissionais só acessam o necessário para sua função.

 

Atendimento agilizado


As unidades de saúde podem agilizar o atendimento usando um painel digital de chamadas para organizar as filas.

Além disso, podem classificar os pacientes em escalas de emergência e escalas de dor, para priorizar o atendimento de quem mais precisa.

Com um sistema de gestão em nuvem o SAMU também é otimizado.

Uma vez que os profissionais podem registrar as ocorrências e emitir boletins de atendimento, contabilizando digitalmente e em tempo real o número de atendimentos de urgência.



Prontuário multi profissional


Registros e laudos médicos, renovação de receitas e prescrição de medicamentos, requisição e visualização dos resultados dos exames, acompanhamentos de internações e encaminhamentos: tudo online.

Os laboratórios também funcionam com mais eficiência quando utilizam a tecnologia de um sistema de gestão em nuvem.

Pois dessa forma, os profissionais apenas acessando a internet podem digitar laudos, controlar registros dos postos de coleta, amostras e materiais disponíveis.

Outra vantagem que a tecnologia oferece é a possibilidade de assinar digitalmente e enviar os resultados de exames de forma automática para os pacientes que ficam disponíveis através do sistema de gestão.

 

Painéis gerenciais e indicadores


O gestor pode ter acesso a todas as informações registradas no sistema de uma forma simplificada e personalizada pelos indicadores.

Através de gráficos os indicadores demonstram em tempo real os números referentes a receita do município e despesas com materiais por exemplo.

É a partir desta análise que o gestor pode fazer a comparação com anos anteriores e identificar quanto de verba o município precisa ter para investir na saúde e atender a população.

 

Autoatendimento


A tecnologia presente na gestão pública não auxilia só no trabalho dos servidores, como também interfere diretamente na vida da população em geral.

Usando o celular, o cidadão pode realizar agendamento de consultas, solicitar medicamentos, exames, carteira de vacina e ainda pode acompanhar a lista de espera para atendimentos.

 

Se você percebeu a importância de modernizar os serviços públicos, saiba mais sobre as soluções que a IPM fornece para a Saúde!

Sobre o Autor

IPM

Comentários

Newsletter IPM

Cadastre-se e receba novidades sobre nossos sistemas.

© 2020 IPM Sistemas de Gestão Pública. Todos os direitos reservados.