IPM Saúde: aplicações avançadas de software de gestão

08/06/2016 por IPM

Diário da saúdeJá abordamos em posts anteriores os resultados da aplicação de um sistema de gestão inteligente em uma Secretaria Municipal de Saúde. Os reflexos estão na redução de custos com medicações, redução das filas de espera para atendimento nas unidades, unificação da base de dados, entre outras vantagens. Mas a adoção destes sistemas, como o IPM Saúde, desenvolvido pela IPM, vai além do que imaginam alguns gestores municipais. Vamos apresentar algumas aplicações avançadas de software de gestão para Secretarias de Saúde, levando em conta as ferramentas do IPM Saúde:


  • Reconhecimento de voz - Imagine não ter que digitar informações e dados clínicos sobre os pacientes durante uma consulta no Registro Eletrônico de Saúde (RES). Para os profissionais da saúde, a escrita desses dados pode ser um processo demorado, dependendo da complexidade das informações – seja em laudos técnicos, diagnósticos, terapias, entre outros, cruciais no atendimento ao cidadão. O IPM Saúde já dispõe de uma tecnologia de reconhecimento de voz, que escreve o que se diz ao habilitar essa função específica. Palavras e nomes de medicamentos como Benzilpenicilina Benzatina, Ritalina, Metildopamina e Simeticona são alguns exemplos de nomes reconhecidos sem problemas pela ferramenta.

  • Integração com o SUS - Em 2015, o Ministério da Saúde determinou que as prefeituras de todo o país fizessem a transição para o e-SUS, sistema que reestrutura as informações da atenção básica à saúde em nível nacional. No IPM Saúde, essa migração de dados foi automática. Cada dado coletado da rua pelos profissionais e inseridos no IPM Saúde já estão na base do e-SUS, contribuindo, assim, para a política nacional da Atenção Básica. A partir desses dados é possível saber, por exemplo, o número de hipertensos, de diabéticos e internados por município. De posse dessas informações, será possível regrar o repasse de recursos federais para as prefeituras.

  • Respostas em tempo real - Um sistema de gestão que funciona em cloud computing traz inúmeras vantagens para Secretarias de Saúde em prefeituras. Tomamos como exemplo a Prefeitura de Ituporanga (SC). Por lá, o IPM Saúde integrou a base de dados ao sistema e-SUS, com envio de informações em tempo real. Isso refletiu no atendimento aos pacientes, que tem o cartão SUS como documento de referência de seu cadastro. Até então, era necessário guardar um número de prontuário fornecido pela unidade de saúde a cada visita ao médico. Outra facilidade foi a disponibilidade em tempo real do controle de consultas, exames e medicamentos receitados aos pacientes, pela internet, em qualquer unidade de saúde do município.

  • Interação com o paciente - Uma aplicação avançada do IPM Saúde é promover a interação entre paciente e unidade de saúde. É possível, por exemplo, enviar mensagens de texto via SMS, para celular, para avisos e confirmação de presença em consultas.

  • Painel Digital: O IPM Saúde, por meio da ferramenta Painel Digital, permite organizar filas nas unidades de saúde, dispensando o uso de cartões e senhas de papel. Além disso, classifica as prioridades de atendimento com base nas informações obtidas na recepção do paciente.


Se você gostou de nosso post, confira também Exigências do Datasus para municípios!

Crédito de imagem: valelopardo/CC0

Sobre o Autor

IPM

Comentários

Newsletter IPM

Cadastre-se e receba novidades sobre nossos sistemas.

© 2020 IPM Sistemas de Gestão Pública. Todos os direitos reservados.