IPTU Digital: saiba como poupar tempo e dinheiro na sua prefeitura
IPM - Blog
Arrecadação Arrecadação

Diante das implicações causadas pela pandemia, muitos municípios precisaram gastar mais com equipamentos e materiais destinados à saúde. Além disso, o número de desempregados aumentou e, portanto, a tendência é que o número de inadimplentes também siga o mesmo rumo.

Por isso, mais do que nunca, a prefeitura necessita de uma boa gestão, capaz de equilibrar o orçamento público e aumentar a receita própria, usando as ferramentas tecnológicas disponíveis. A receita própria de uma cidade é a soma dos tributos municipais, entre eles o IPTU, que deve ser quitado anualmente.

A cobrança dos valores referentes ao IPTU – Imposto Predial Urbano Territorial é direcionada para os proprietários de imóveis, mas de competência da prefeitura. O que significa dizer que o controle sobre essas taxas dependem da fiscalização constante dos órgãos públicos responsáveis, que devem procurar soluções para a redução no número de inadimplentes.

Afinal, a prefeitura precisa que esses valores sejam pagos em dia, para ajudar a suprir as suas necessidades. Porém, mesmo em momentos de crise, é possível equilibrar e controlar o orçamento com eficácia, contando com o auxílio da tecnologia.

O IPTU digital é uma novidade que está resultando em muitos benefícios aos municípios que aderiram a ideia. Isso porque a guia de IPTU emitida digitalmente custa menos para os cobres públicos.

Sem dúvidas, a emissão digital é mais econômica, uma vez que, ao permitir que o contribuinte acesse seu próprio carnê, o governo municipal fica isento dos gastos referentes à impressão e entrega dos mesmos.

E se você deseja reduzir os gastos da sua prefeitura, para superar os efeitos da crise, leia até o final e saiba como o uso do IPTU digital faz a administração poupar tempo e dinheiro.

 

Facilita o acesso para cidadãos

Existem vários motivos para que o cidadão não consiga cumprir com seus deveres e acabe na lista de inadimplentes. Porém, a gestão precisa analisar esses motivos e, a partir daí, elaborar um plano de ação que elimine ou, pelo menos, reduza as razões pelas quais o contribuinte não consegue efetivar o pagamento.

Entre essas razões, está a burocracia. Se um cidadão mora em um município e possui imóvel em outro, ter acesso à guia de pagamento impressa será mais difícil. No entanto, com o IPTU digital, essa razão perde o sentido e o contribuinte tem mais chances de pagar as taxas anualmente.

Com a modernização das administrações públicas, uma funcionalidade tem ganhado força: o autoatendimento on-line para cidadãos. Emitir a guia de pagamento do IPTU e de outros impostos se tornou mais prático. De sua casa, o cidadão pode regularizar sua situação fiscal com o município em poucos cliques.

Para as prefeituras isso é um grande avanço, pois a qualidade dos serviços é melhor, mais ágil e transparente.

 

Agiliza processos

Ao disponibilizar o acesso as guias de pagamento pela internet, a prefeitura é capaz de acelerar os processos. O tempo gasto para impressão e entrega das guias impressas pode levar vários dias e até meses, oposto do que acontece com o IPTU digital.

Servidores do município, que antes ficavam por meses em função do IPTU, agora são aproveitados em outros setores da prefeitura. 

No sistema digital, o contribuinte acessa o IPTU pelo celular, ou pelo computador,  imprime o boleto, ou já efetua o pagamento pela tela mesmo, com o código de barras. 

Outra grande possibilidade é a de notificar, através do push nos celulares, quem esquece de pagar dentro do prazo.

 

Reduz gastos

Com o IPTU digital, milhões de reais que seriam gastos para a impressão e transporte das guias físicas são economizados. Por isso, prefeituras de vários estados do Brasil já aderiram às vantagens do IPTU digital e conseguiram economizar quantias significativas. 

Exemplo disso é a Prefeitura de Rio do Sul – SC, que apenas em 2019 economizou mais de R$ 1 milhão ao escolher eliminar o papel em todas as secretarias da Prefeitura. O IPTU digital foi uma das escolhas que trouxe grande economia para a cidade.

O secretário de Administração e Fazenda, Alexandre Pereira, destacou a importância da digitalização de serviços para otimizar processos:

“O programa Rio do Sul sem papel reduz custos, melhora a eficiência operacional do Poder Executivo Municipal e facilita a vida do cidadão, que não precisa se deslocar aos órgãos que compõem a administração pública municipal para atendimento de suas demandas”, afirmou o secretário.

Outras prefeituras também seguem o exemplo.  Brusque – SC também tem cortado os gastos com a produção dos antigos carnês e com a distribuição deles pelos Correios. 

Se a sua Prefeitura utiliza o Atende.Net como sistema de gestão, assista ao vídeo abaixo e veja como é fácil emitir a sua guia de pagamento do IPTU, através do aplicativo.

> Vídeo: IPTU Digital 

 

Se você chegou até aqui, deve ter percebido que a troca do IPTU impresso pelo digital deve ser feita imediatamente nas prefeituras. Só assim, os municípios podem economizar e ganhar tempo para melhorias na cidade e no atendimento ao cidadão. Porém, o IPTU digital é apenas uma das inúmeras funcionalidades que a tecnologia nos traz. 

O Atende.Net, sistema de gestão 100% em nuvem da IPM Sistemas, permite que o Servidor tenha fácil acesso ao controle de estoque, de combustível, o agendamento de consultas médicas, a reserva de matrículas em creches, licenciamento ambiental, até a gestão de RH, em uma única plataforma.

Para conhecer as nossas soluções e ficar por dentro das novidades sobre Prefeituras Digitais, assine a nossa newsletter!

 

LEIA TAMBÉM:

> Novo Siafic: entenda o que muda com o Decreto 10.540

> Atende.Net localiza MEIs registrados após a Resolução CGSIM 59/2020

Gestão de cemitérios: tecnologia facilita o trabalho das Prefeituras

Gestão municipal da água: 6 vantagens do uso da tecnologia

Gestão ambiental municipal: confira 4 benefícios do uso da tecnologia IPM

> Clientes IPM ganham Selo APS de Qualidade do Ministério da Saúde

 

Siga a IPM no LinkedinFacebookTwitterInstagram e Youtube

 

 

Voltar Página anterior
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter

Retornar ao topo da página