Anita Garibaldi, Garopaba e Luiz Alves adotam sistema de gestão IPM
IPM - Blog
Administração Geral Administração Geral

Mais quatro entidades catarinenses estão adotando a tecnologia de ponta para gestão pública em cadastro único e 100% em nuvem da IPM Sistemas. O software Atende.Net será implantado na Prefeitura de Anita Garibaldi, na Prefeitura de Garopaba e na Prefeitura e na Câmara de Vereadores de Luiz Alves.

Em Garopaba, município da Grande Florianópolis com cerca de 23,5 mil habitantes, o processo de implantação do novo software iniciará na segunda quinzena de setembro. Já em Luiz Alves, cidade de 13 mil habitantes no Vale do Itajaí, a troca de sistema de gestão pública na Prefeitura e na Câmara acontecerá na primeira semana de outubro.

“Nossa gestão, desde o início, é focada em transparência. Levar ao conhecimento da população o que é feito com o dinheiro público de maneira prática e eficaz é garantir o direito de todo cidadão. A implantação desse novo sistema na Prefeitura de Luiz Alves será importante justamente para isso, além de otimizar o trabalho dos servidores municipais”, destaca o prefeito Marcos Pedro Veber.

Em outubro também deve iniciar a implantação na Prefeitura de Anita Garibaldi, município com cerca de 7 mil habitantes na região serrana catarinense. O prefeito João Cidinei da Silva comemora a modernização digital da administração municipal.

“Trabalhar de forma responsável com o dinheiro público inclui a transparência, e o sistema da IPM vem a somar com a gestão nesse aspecto positivo e em muitos outros. Em breve, será implantado o sistema na Prefeitura de Anita Garibaldi, o que significa a tecnologia colaborando com o bom desempenho das ações da gestão pública, desenvolvimento do município e atendimento à população”, destaca o prefeito João Cidinei.

> Vídeo: 5 vantagens da Computação em Nuvem na gestão pública

Tecnologia IPM permite realizar todas as rotinas sem o uso de papel

O Atende.Net tem foco em múltiplas entidades, atendendo Prefeituras, Fundos, Fundações, Autarquias, Institutos e Câmaras de Vereadores. Ainda, é 100% em nuvem e tem base de dados compartilhada pelos departamentos, o que permite a todos acessarem informações atualizadas em tempo real.

Dessa forma, o sistema de gestão pública da IPM cumpre os requisitos do Decreto nº 10.540/2020, que regula o novo Siafic. “Desenvolvemos um sistema de base de dados única que pode ser usado por todos os entes municipais, com o portal de transparência sendo carregado de forma automática em tempo real”, destaca Sedi Zanella, gerente de Relações Institucionais da IPM.

Dessa forma, essa tecnologia de ponta permite que as Prefeituras executem todos os seus processos sem o uso de papel, inclusive com assinatura virtual de documentos. Além disso, o cadastro único de dados compartilhado proporciona consultar com agilidade as informações, gerar gráficos e visualizar indicadores em tempo real. Tudo para agilizar e qualificar a gestão municipal, tornando-a mais eficiente, econômica e transparente. 

“Nossas soluções utilizam tecnologia de última geração, que permite ir muito além da simples abertura de protocolos e envio de memorandos ou requerimentos por meio de um sistema informatizado”, explica Zanella. “E o próprio sistema utilizado no trâmite de processos também realiza os lançamentos em contabilidade, folha, arrecadação, compras e em outras áreas”, completa.

Como resultado do uso dessa solução tecnológica inovadora vem a redução significativa de gastos com correios, impressoras, tinta, papéis, arquivo morto, além do tempo da equipe administrativa. E o maior beneficiado é o munícipe, que consegue ter suas demandas atendidas mais rapidamente, ao mesmo tempo que vê sua cidade ser gerida de forma mais inteligente e econômica.

A seguir, confira os principais benefícios da tecnologia IPM na gestão pública:

Foco no Cidadão:

  • Em um governo realmente digital, os Servidores públicos têm uma rotina organizada e otimizada, que se reverte em menos carga de trabalho, maior qualidade de vida e melhor atendimento ao munícipe. Por outro lado, a tramitação digital de processos permite oferecer autoatendimento à população pelo Portal ou aplicativo. O cidadão pode solicitar a limpeza de um terreno baldio, agendar consultas, pagar impostos e taxas, pegar resultado de exames médicos, dar baixa ou solicitar abertura de uma empresa, por exemplo, tudo pela Internet, sem deslocamentos, trânsito ou filas.

Economia: 

  • A computação 100% em nuvem elimina investimentos em servidores de banco de dados e Centro de Processamento de Dados (CPD) dentro das Prefeituras. Também não há necessidade de aplicativos e cabeamentos estruturados, bem como manutenções. Além disso, gera economia com papel, material de escritório, Correios e arquivo morto.

Acessibilidade: 

  • O sistema de gestão pública WEB permite acesso 24h às informações, a partir de dispositivos com Internet. Dessa forma, os gestores públicos podem tramitar e assinar documentos digitalmente, bem como cruzar dados e gerar indicadores em tempo real, tornando a administração pública mais ágil e qualificada. 

Aumento da arrecadação: 

  • Prefeituras que operam com cadastro único e informação em tempo real controlam melhor sua receita e são mais assertivas na fiscalização. Por exemplo, fica mais fácil verificar históricos e cobranças de IPTU, ISS, ITBI, reduzindo a inadimplência. E ganham funcionalidades que evitam a sonegação, como: emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NFS-e), implantação de Nota Fiscal Premiada e um maior controle do ISSQN Bancos, entre outros.

Transparência: 

  • Com plataforma única e 100% em nuvem, a atualização dos dados acontece em tempo real. A publicação no Portal da Transparência é instantânea, e o envio de dados aos Tribunais de Contas é ágil. Uma demanda tão importante que o Governo Federal publicou o Decreto nº 10.540/2020, criando novas regras para o Siafic. Entre as determinações, está a exigência de único sistema para todo o ente federativo, que reúna registro de todos os atos e fatos da administração orçamentária, financeira e patrimonial, permitindo atualização e disponibilização dos dados em tempo real à população. Ou seja, não serão mais aceitos softwares de fornecedores diferentes, tampouco integrações que usem rotinas de atualização.

Home Office: 

  • As Prefeituras que utilizam o sistema IPM não pararam durante a pandemia de Covid-19. Por contarem com sistema 100% em nuvem, puderam gerar a folha de pagamento e prestar contas aos órgãos reguladores sem sair de casa, por exemplo. Inclusive com registro de ponto feito a distância. Da mesma forma, os cidadãos continuaram acessando serviços e acompanhando a gestão pública de casa.

LEIA TAMBÉM:

> Governo Digital: o que é e sua importância na gestão pública

> Índice de Governança Municipal 2021: clientes IPM são destaque no Brasil

> Clientes IPM ganham Selo APS de Qualidade do Ministério da Saúde

> Vigilância em Saúde: como a tecnologia facilita a gestão no município

> Gestão de cemitérios: tecnologia facilita o trabalho das Prefeituras

> Gestão ambiental municipal: 4 benefícios do uso da tecnologia

 

Siga a IPM no Linkedin, Facebook, Twitter, Instagram e Youtube

Voltar Página anterior
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter

Retornar ao topo da página