Gestão municipal da água: 6 vantagens do uso da tecnologia
IPM - Blog
Água e Esgoto Água e Esgoto

A água é um bem público fundamental, de direito de todos. Mas fazê-la chegar nas casas das pessoas é complexo e gera custos. Por isso, o valor que se paga por mês para ter água na residência ou escritório não é um imposto, mas, sim, uma remuneração pelos serviços de coleta, tratamento e distribuição. Em muitas cidades, essa gestão da água é municipal, ou seja, é feita pela própria Prefeitura.

Para captar e distribuir água é preciso cumprir determinações legais vigentes como, por exemplo, a chamada Lei das Águas nº 9.433/97. Ela institui a Política Nacional de Recursos Hídricos (PNRH) e cria o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos (Singreh). Também é preciso ficar atento às determinações da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), que é a responsável por instituir as normas de referência, contendo as diretrizes para abastecimento e esgotamento sanitário no Brasil.

Não é uma tarefa fácil, portanto, fazer a gestão da água em uma cidade. Afinal, requer controle não só da captação e do tratamento, mas de ligações ou cortes de fornecimento, trocas de hidrômetros, leituras de consumo e verificação de débitos, entre outros. Ainda, é necessário gerenciar os reservatórios e as estações de tratamento, além de facilitar o pagamento por parte da população.

Diante de tanta complexidade, investir em modernização digital e inovações tecnológicas é a melhor escolha a ser feita pelos Municípios que fazem essa gestão, conforme vamos mostrar em seguida.

Para resumir, listamos 6 vantagens do uso da tecnologia na gestão municipal de água:

  1. Gestão completa com histórico e consulta ágil
  2. Agilidade com Coletor Mobile
  3. Lançamento direto na pasta de Arrecadação
  4. Integração no sistema de gestão municipal
  5. Pagamento facilitado
  6. Economia de papel e logística

 

Com a finalidade de esclarecer melhor como tudo isso ocorre na prática, explicamos abaixo cada uma dessas 6 vantagens. Confira: 

1) Gestão completa com histórico e consulta ágil

O mercado já disponibiliza soluções tecnológicas de última geração para qualificar a gestão pública municipal. Por exemplo, sistemas desenvolvidos com tecnologia 100% em nuvem, ou cloud computing, garantem acesso 24h aos dados, em qualquer dia e lugar a partir de dispositivos com Internet. E isso se aplica também à gestão da água nos municípios, que passam a contar com maior controle de medições e cobranças.

Um bom exemplo de ferramenta assim é o Atende.Net, sistema de gestão pública municipal que conta com um módulo para gestão de água. Ele facilita o controle de faturas, reservatórios e estações de tratamento, bem como de serviços realizados, tipo inclusão ou pesquisa de ligações, cortes e reparos, troca de hidrômetros, análise de água, etc.

Com poucos cliques, a administração municipal ainda pode criar rota de leitura de determinada rua ou bairro, reparcelar faturas, gerar guias por ano de competência, entre outras facilidades. E também ter acesso fácil ao histórico, com pesquisa por ligação, rota, consumidor, locatário, código da ligação, endereço ou hidrômetro. Além disso, consegue, rapidamente, identificar altos consumos em relação à média histórica, o que pode indicar possíveis vazamentos. 

2) Agilidade com Coletor Mobile

O uso da tecnologia também facilita o trabalho de campo. Seguindo o exemplo do Atende.Net, o sistema conta com um aplicativo disponível para dispositivos Android e IOS. Então o leiturista coleta os dados nas residências e lança no sistema na hora, gerando automaticamente o valor a ser pago.

Esse App funciona também off-line, permitindo coletar dados mesmo onde não exista conexão de rede disponível. Então, ao entrar em uma área com sinal, os dados são atualizados automaticamente no sistema.

Além disso, o Atende.Net permite programar uma sincronização automática, definindo que as rotas de leituras sejam descarregadas a cada 5, 10 ou 15 minutos. Ou seja, o sistema não fica dependendo que o leiturista lembre-se de fazer a sincronização dos dados. 

3) Lançamento direto na pasta de Arrecadação

As soluções tecnológicas de ponta na gestão municipal da água também permitem aos Municípios fazer todo o controle do abastecimento com poucos cliques. Por exemplo, emitir as guias de pagamento para o cidadão e lançar as informações diretamente na pasta de Arrecadação, sem extravios ou perda de documentos. Tudo pela Internet, sem uso de papéis, como faz o Atende.Net.

O software é totalmente integrado ao sistema de gestão municipal, o que facilita a identificação de débitos em aberto ou atrasos de pagamento das faturas de água. Do mesmo modo, permite notificar os devedores através de e-mail e programar o reparcelamento para que os contribuintes fiquem em dia, tudo de forma rápida e simples.

4) Integração no sistema de gestão municipal

A gestão do abastecimento de água é apenas uma parte do gerenciamento municipal. Imagine se for preciso ter um sistema para cada setor? É caos na certa, com risco de duplicidade de dados (vários cadastros para o mesmo CPF) e dificuldade para cruzar informações. Por isso, o ideal é ter tudo em um lugar só. E, novamente, a tecnologia vem como uma grande aliada.

Por exemplo, pense no caso de um munícipe ter uma alta dívida de água e que esteja querendo vender imóveis na cidade, ou até participar de licitações. Usando sistemas diferentes, isso dificilmente será percebido. Porém, com um sistema de gestão pública único, esses casos logo são identificados, sendo gerado o bloqueio até que a dívida seja quitada.

Ou seja, sistemas como o Atende.Net, desenvolvidos em plataforma única e 100% em nuvem, oferecem maior controle de dados, pois as informações “se comunicam” com outras áreas, como Arrecadação, Fiscal, Dívida Ativa, Portal da Transparência. Portanto, permite cruzar dados de toda a gestão pública, tornando-a mais eficiente.

5) Pagamento facilitado

Outra grande vantagem desses sistemas é a facilidade de pagamento de contas em geral, inclusive de taxas e impostos municipais. Por exemplo, diversos Municípios já adotaram o IPTU Digital, com guias emitidas de forma on-line, gerando inclusive aumento de arrecadação pela facilidade de pagamento e maior controle.

Por que não fazer o mesmo com a Tarifa de Água? Com a oferta do Autoatendimento pela Internet, o munícipe não precisa se deslocar até a Prefeitura para consultar seu histórico de consumo e quitar débitos. Isto é, pode quitar sua tarifa de água sem sair de casa, sem papel e sem pegar filas.

E pode fazer isso usando a nova modalidade de pagamento instantâneo via Pix. As prefeituras que utilizam o sistema Atende.Net contam com essa possibilidade. Tanto que a primeira Prefeitura de Santa Catarina a disponibilizar essa facilidade aos munícipes utiliza o software desenvolvido pela IPM Sistemas.

6) Economia de papel e logística

Uma vez que tudo é feito pela Internet, não sendo mais preciso imprimir as contas em papel, há uma grande economia aos cofres públicos. Portanto, não há mais necessidade de gastar com aluguel de impressoras, materiais de escritório diversos nem com serviço de entrega, como os Correios.

Aliás, a modernização digital dos órgãos públicos é uma necessidade que está sendo acelerada pela pandemia de Covid-19. Tudo que é de papel está com seus dias contados. E, ao implantar tecnologia de ponta, a economia vai além do papel.

Afinal, o uso da computação 100% em nuvem nas instituições públicas também resulta na aposentadoria de servidores de banco de dados. Bem como elimina a necessidade de softwares básicos, aplicativos, cabeamentos estruturados e manutenções.

> Vídeo: como a tecnologia ajuda a construir Cidades Inteligentes

 

Então a tecnologia beneficia a gestão como um todo?

Sim! Utilizar tecnologia na gestão pública só traz vantagens. Aqui vimos o quanto um sistema como o Atende.Net, desenvolvido pela IPM Sistemas, facilita a gestão municipal da água. Em resumo, ele permite ir da gestão das faturas (com emissão no momento da leitura), serviços realizados (como nova ligação, corte e reparo) e análise de água, até o controle dos reservatórios e estações de tratamento.

Seu módulo Tarifa de Água integra o sistema de gestão via cadastro único, o que possibilita a emissão de relatórios, consultas totalmente customizáveis, indicadores de gestão, gráficos, além de login de usuário único em todos os módulos.

Tudo isso facilita e amplia a visão da administração municipal, qualificando a tomada de decisão. Desse modo, também garante uma gestão dos recursos públicos de forma transparente, econômica e célere.

 

LEIA TAMBÉM:

> Governo Digital: o que é e sua importância na gestão pública

> Cronograma do eSocial: fique atento aos prazos para Órgãos Públicos

> Novo Siafic: entenda o que muda com o Decreto 10.540

> Clientes IPM ganham Selo APS de Qualidade do Ministério da Saúde

> Atende.Net localiza MEIs registrados após a Resolução CGSIM 59/2020

 

Siga a IPM no Linkedin, Facebook, Twitter, Instagram e Youtube

Voltar Página anterior
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter

Retornar ao topo da página